Artigo

Alimentação e Ansiedade
aliementação.jpg

           Um dos estados emocionais que mais exerce influência sobre o comportamento alimentar é a ansiedade, a mesma é uma emoção negativa que deixa um sentimento constante de angustia e medo. O comportamento alimentar pode ser bastante afetado por tal emoção, tendo em vista que as escolhas alimentares, as quantidades ingeridas e a frequência das refeições dependem também de vários fatores de origem biopsicosocioculturais. Haja vista, a ansiedade generalizada ser prevalente na sociedade atual, devido a fatores estressantes causados pelos fatos sociais, tendência hereditária e está relacionada ao sistema de neurotransmissores noradrenérgicos e serotoninérgicos, ela influencia e é influenciada pela alimentação. Nesse contexto teve como finalidade de analisar a inter-relação entre a alimentação e a ansiedade, conhecendo-a sob a óptica da psicologia dentro da nutrição, com o intuito de avaliar o efeito da alimentação, compulsão e escolhas alimentares sobre a ansiedade.

 Os desvios alimentares, são fatores de risco para o surgimento da ansiedade intensa, causam transtornos alimentares como a anorexia e bulimia nervosa, bem como se encontra presente em casos de obesidade, sendo um problema significativo para a saúde do sujeito. Procuram-se atualmente, meios eficazes de intervenção, os neurotransmissores a favor do controle da ansiedade. A serotonina é um entre eles estão destes neurotransmissores, é sintetizada pelo triptofano, que é um aminoácido encontrado em diversos alimentos de origem animal e vegetal, uma de suas funcionalidades é justamente o controle da ansiedade. E essas alterações de humor devido à ansiedade, quando em excesso, podem levar a problemas de saúde tanto psicologicamente quanto nutricionalmente falando.

 Está cada vez bem comum nos dias de hoje optar por alimentos prontos ou quase prontos, industrializados e multiprocessados. Isso acontece devido à correria da vida atual, onde todos precisam trabalhar e não tem tempo de preparar seu próprio alimento. Não percebendo os perigos para a saúde dessa má alimentação, o estresse, a ansiedade, falta de sono, causado pelas exaustivas atividades diárias, só são intensificadas por esse tipo de comportamento alimentar. Pois esses desvios alimentares a muito tempo se sabe que, podem levar a diversos problemas de saúde, como os transtornos alimentares, os quais tem entre seus fatores de risco a ansiedade.

 

Adrielly Lindolfo Salis (Nutricionista)